JEREMY SCOTT SS19 por Rachel Sabino

Publicado: 11/09/2018

Falar sobre si foi como Jeremy Scott se encontrou nesta temporada da semana de moda de Nova York. 


Metalinguagem. É quando ela, a linguagem, descreve sobre si mesma. Quando um código utiliza de seus próprios códigos para se explicar. E falar sobre si foi como Jeremy Scott se encontrou nesta temporada da semana de moda de Nova York. 




Expressar sua personalidade, ser seu próprio "muso", exalar sentimentos, que surgiram antes mesmo de ele virar um fashion pop, foram, visível e essencialmente, anseios que estamparam sua coleção de verão 2019. Suas polaroids, tiradas em 1996 e fonte principal da inspiração, mostram um Scott eclético, ousado e irreverente – adjetivos que sempre o acompanharam na sua trajetória.




O xadrez, o neon, o streetwear, o vinil, as aplicações tridimensionais – de palavras como "sex", "shock", "resist" – foram elementos da caixa de memória que Scott resolveu abrir, não para sugerir uma coleção egocêntrica e narcisista, mas para propor uma celebração pessoal.







O jeans, que deu formato aos macacões e saias fiéis aos anos 90, serve como outra memória: a do young Scott, que cresceu em uma fazenda no Kansas, nos Estados Unidos, nessa mesma época. Do campo aos holofotes, Scott continua a comprovar que o sucesso permanece vindo da coragem de assumir o próprio eu.


Via Rachel Sabino




Voltar